Music World
Добро пожаловать, Гость. Пожалуйста, войдите или зарегистрируйтесь.
   
  Забыли пароль?
 
Исполнители:
 
 
 
English versionSwitch to English 
Gal Costa




Music World  →  Тексты песен  →  G  →  Gal Costa  →  Дискография  →  Gal Costa

Альбом Gal Costa


Gal Costa (1969)
1969
1.
2.
Sebastiana (feat. Gilberto Gil)
3.
4.
5.
6.
7.
8.
9.
10.
11.
12.
. . .


Eu vou fazer uma canção pra ela
Uma canção singela, brasileira
Para lançar depois do carnaval
Eu vou fazer um iê-iê-iê romântico
Um anti-computador sentimental
Eu vou fazer uma canção de amor
Para gravar num disco voador
Eu vou fazer uma canção de amor
Para gravar num disco voador

Uma canção dizendo tudo a ela
Que ainda estou sozinho, apaixonado
Para lançar no espaço sideral
Minha paixão há de brilhar na noite
No céu de uma cidade do interior
Como um objeto não identificado
Como um objeto não identificado
Que ainda estou sozinho, apaixonado
Como um objeto não identificado
Para gravar num disco voador
Eu vou fazer uma canção de amor
Como um objeto não identificado

. . .


Convidei a comadre Sebastiana
Pra dançar um xaxado na Paraíba
Ela veio com uma dança diferente
E pulava que nem uma guariba
Ela veio com uma dança diferente
E pulava que nem uma guariba
E gritava: a, e, i, o, u, y
E gritava: a, e, i, o, u, y

Já cansada no meio da brincadeira
E dançando fora do compasso
Segurei Bastiana pelo braço
E gritei "não faça sujeira"
O xaxado esquentou na gafieira
Sebastiana não deu mais fracasso
E gritava: a, e, i, o, u, y
E gritava: a, e, i, o, u, y
E gritava: a, e, i, o, u, y

. . .


My little grasshopper airplane
Cannot fly very high
I find you so far from my sight
I'm lost in my old green light
Don't help me, my love
My brother, my girl
Just tell me your name
Just let me say
Who am I
Don't help me, my love
My brother, my girl
Just tell me your name
Just let me say
Who am I

A big white plastic finger
Surrounds my dark green hair
But it's not your unknown right hand, oh oh
Don't help me, my love
My brother, my girl
Just tell me your name
Just let me say
Who am I
Don't help me, my love
My brother, my girl
Just tell me your name
Just let me say
Who am I

I am the sun, the darkness
My name is green wave
Death, salt, South American is my name
World is my name, my size
And under my name hear am I
My little grasshopper airplane
Cannot fly very high

. . .


Namorinho de portão
Biscoito, café
Meu priminho, meu irmão
Conheço esta onda
Vou saltar da canoa
Já vi, já sei que a maré não é boa
É filme censurado
E o quarteirão não vai ter outra distração
Eu agüento calado sapato, chapéu
O seu papo furado
Paris, lua de mel
A vovó no tricô
Chacrinha, a novela
O blusão do vovô
Aquele tempo bom que já passou
E eu de "é", de "sim", de "foi"
Bom rapaz, direitinho
Desse jeito não tem mais
Bom rapaz, direitinho
Desse jeito não tem mais
O papai com cuidado já quer saber
Sobre o meu ordenado
Já pensa no futuro
E eu que ando tão duro não dou pra trás
Entro de dólar e tudo
Pra ele o mundo anda muito mal
Lá vem conselho, coisa e tal
Bom rapaz, direitinho
Desse jeito não tem mais
Bom rapaz, direitinho
Desse jeito não tem mais.

. . .


Eu, você, nós dois
Já temos um passado, meu amor
Um violão guardado, aquela flor
E outras mumunhas mais
Eu, você, João girando na vitrola sem parar
E o mundo dissonante que nós dois tentamos inventar
Tentamos inventar, tentamos inventar, tentamos
A felicidade, a felicidade, a felicidade, a felicidade

Eu, você, depois
Quarta feira de cinzas no país
E as notas dissonantes se integraram ao som dos imbecis
Sim, você, nós dois
Já temos um passado, meu amor
A bossa, a fossa, a nossa grande dor
Como dois quadradões
Lobo lobo bobo, lobo lobo bobo
Lobo lobo bobo, lobo lobo bobo

Eu, você, João girando na vitrola sem parar
E eu fico comovido de lembrar o tempo e o som
Ah, como era bom
Mas chega de saudade
A realidade é que aprendemos com João
Pra sempre ser desafinado
Ser desafinado, ser desafinado, ser
Chega de saudade, chega de saudade
Chega de saudade, chega de saudade . . .

. . .


Se você pensa que vai fazer de mim
O que faz com todo mundo que te ama
Acho bom saber que pra ficar comigo vai ter que mudar
Daqui pra frente tudo vai ser diferente
Você tem que aprender a ser gente
O seu orgulho não vale nada, nada
Você tem a vida inteira pra viver
E saber o que é bom e o que é ruim
É melhor pensar depressa e escolher antes do fim
Você não sabe e nunca procurou saber
Que quando a gente ama pra valer
O bom é ser feliz e mais nada, nada

. . .


Não sei por que razão eu sofro tanto em minha vida
A minha alegria é uma coisa tão fingida
A felicidade já é coisa esquecida
Mas agora vou recomeçar
Não vou ser mais triste
Vou mudar daqui pra frente
E a minha escrita vai ser muito diferente
A filosofia vou mudar em minha mente
Pois agora vou recomeçar
Quero amor e quero amar
Quero a vida aproveitar
Talvez até arranje alguém
Alguém que eu possa acreditar
Pois agora vou recomeçar
E daqui pra frente eu vou mudar

. . .


Atenção ao dobrar uma esquina
Uma alegria, atenção menina
Você vem, quantos anos você tem?
Atenção, precisa ter olhos firmes
Pra este sol, para esta escuridão
Atenção
Tudo é perigoso
Tudo é divino maravilhoso
Atenção para o refrão, uáu!

É preciso estar atento e forte
Não temos tempo de temer a morte
É preciso estar atento e forte
Não temos tempo de temer a morte

Atenção para a estrofe e pro refrão
Pro palavrão, para a palavra de ordem
Atenção para o samba exaltação
Atenção
Tudo é perigoso
Tudo é divino maravilhoso
Atenção para o refrão, uáu!

É preciso estar atento e forte
Não temos tempo de temer a morte
É preciso estar atento e forte
Não temos tempo de temer a morte

Atenção para as janelas no alto
Atenção ao pisar o asfalto, o mangue
Atenção para o sangue sobre o chão
É preciso estar atento e forte
Não temos tempo de temer a morte
É preciso estar atento e forte
Não temos tempo de temer a morte
Atenção
Tudo é perigoso
Tudo é divino maravilhoso
Atenção para o refrão, uáu!

É preciso estar atento e forte
Não temos tempo de temer a morte
É preciso estar atento e forte
Não temos tempo de temer a morte

. . .


Ele já não gosta mais de mim
Mas eu gosto dele mesmo assim
Que pena, que pena
Ela já não é mais a minha pequena
Que pena, que pena
Pois não é fácil recuperar
Um grande amor perdido
Pois ela era uma rosa
Ele era uma rosa
As outras eram manjericão
Os outros eram manjericão
Ela era uma rosa
Ele era uma rosa
Que mandava no meu coração
Coração, coração

Ele já não gosta mais de mim
Mas eu gosto dele mesmo assim
Que pena, que pena
Ela já não é mais a minha pequena
Que pena, que pena
Mas eu não vou chorar
Eu vou é cantar
Pois a vida continua
Pois a vida continua
E eu não vou ficar sozinho no meio da rua
No meio da rua
Esperando que alguém me dê a mão
Me dê a mão, a mão
Ele já não gosta mais de mim
Mas eu gosto dele mesmo assim
Que pena, que pena
Ela já não é mais a minha pequena
Que pena, que pena

. . .


Você precisa saber da piscina
Da margarina, da Carolina, da gasolina
Você precisa saber de mim
Baby, baby, eu sei que é assim
Baby, baby, eu sei que é assim

Você precisa tomar um sorvete na lanchonete
Andar com a gente
Me ver de perto
Ouvir aquela canção do Roberto
Baby, baby, há quanto tempo
Baby, baby, há quanto tempo

Você precisa aprender inglês
Precisa aprender o que eu sei
E o que eu não sei mais, e o que eu não sei mais
Não sei, comigo vai tudo azul
Contigo vai tudo em paz
Vivemos na melhor cidade
Da América do Sul, da América do Sul
Você precisa, você precisa, você precisa
Não sei, leia na minha camisa
Baby, baby, I love you
Baby, baby, I love you

. . .


Coisa linda nesse mundo
É sair por um segundo e te encontrar por aí
E ficar sem compromisso
Pra fazer festa ou comício
Com você perto de mim

Coisa linda nesse mundo
É sair por um segundo e te encontrar por aí
E ficar sem compromisso
Pra fazer festa ou comício
Com você perto de mim

Na cidade em que me perco
Na praça em que me resolvo
Na noite da noite escura
É lindo ter junto ao corpo
Ternura de um corpo manso
Na noite da noite escura
Lá laiá laiá laiá laiá lá lá lá

A coisa mais linda que existe
É ter você perto de mim
A coisa mais linda que existe
É ter você perto de mim

O apartamento, o jornal
O pensamento, a navalha
A sorte que esse vento espalha
Essa alegria é um perigo
Eu quero tudo contigo
Com você perto de mim
Coisa linda nesse mundo

É sair por um segundo e te encontrar por aí
E ficar sem compromisso
Pra fazer festa ou comício
Com você perto de mim
Lá laiá laiá laiá laiá lá lá lá

A coisa mais linda que existe
É ter você perto de mim
A coisa mais linda que existe
É ter você perto de mim

. . .


Todo mundo vai embora
Mas a chuva não quer parar
Ninguém mais quer ficar
Só eu, sozinho, vou me molhar
Mas eu tenho fé que a chuva há de passar
E aquele sol tão puro
De manhãzinha bem quentinho há de chegar
E os passarinhos vão cantar
Pois a alegria vai voltar
E todo mundo que foi embora vai voltar
Agradecendo a Deus todo mundo vai rezar e cantar
Deus é a vida, a luz e a verdade
Deus é o amor, a confiança e a felicidade
Deus é a vida, a luz e a verdade
Deus é o amor, a confiança e a felicidade

. . .


комментарии публикуются при поддержке Disqus



© 2011 Music World. Все права сохранены.